Pós-gradução em comunicação ineficaz

Na sequência do post sobre a campanha do Instituto Politécnico de Beja  cá vai mais um exemplo da desorientação que parece reinar entre os responsáveis pela comunicação das nossas instituições de ensino.

Para nós da Hamlet são exemplos interessantes por estarem muito próximos da comunicação B2B: dirigem-se a um público profissional e a decisão de fazer o curso é muitas vezes apadrinhada pela empresa onde se trabalha.

Pois esta campanha cai justamente numa armadilha clássica da comunicação B2B: achar que para conquistar a adesão da malta basta passar uma imagem “corporativa”, com alguém de gravata e ar de executivo, sem nenhuma preocupação de se diferenciar ou sequer de deixar claro quais os benefícios da proposta.

Porque deveria um profissional de marketing optar por esta solução e não uma outra das dezenas que abundam no mercado actualmente? Não está presente nenhuma característica ou argumento que incentive à acção.

Numa altura em que a decisão de investir umas boas centenas de euros por mês num curso destes nunca foi tão difícil, a comunicação podia fazer um trabalho bem melhor. Para mais quando se trata de um curso de marketing…

Rui Lourenço
Botão_newsletter_2